Logo da AAO(30 anos)

Artigos e Notícias

Audiência Pública em Santo André expõe situação da contaminação por agrotóxicos nos alimentos
05/10/2015 11:12
Audiência Pública em Santo André expõe situação da contaminação por agrotóxicos nos alimentos


Com realização em 6 e 7 de outubro, a Audiência Pública sobre Contaminação por uso de agrotóxicos nos alimentos em Santo André, possui caráter inédito na mobilização para se construir uma política de monitoramento e controle social sobre o uso dessas substâncias no município. Em pesquisa que será apresentada na audiência, revelou-se que em muitos produtos de origem vegetal consumidos no Grande ABC há agrotóxicos ou metais pesados acima dos limites toleráveis previstos em lei.

“Há dados importantes que comprovam o uso abusivo dos agrotóxicos, sem a fiscalização necessária dos órgãos responsáveis. A região do ABC como um todo enfrenta o efeito da contaminação dos alimentos, do lençol freático, do solo, com um passivo ambiental crescente. O objetivo é buscar soluções para o problema reunindo quem está mais próximo a ele, ou seja, a própria população da cidade. É no município que iniciaremos ações de controle, a servirem de modelo para outras esferas”, expressa Marcelo Carneiro Novaes, da Defensoria Pública do Estado de São Paulo, que organiza o evento.

A audiência pública possui o apoio de entidades como AAO – Associação de Agricultura Orgânica, IDEC – Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor, Instituto Kairós, MUDA-SP, entre outros, e tem a participação aberta ao público, sem necessidade de inscrição prévia.

A programação conta com a apresentação dos dados da pesquisa sobre o uso de agrotóxicos em Santo André, resultados do último Dossiê Abrasco “Um alerta sobre os impactos dos agrotóxicos na saúde”, participação do movimento “Alimento sem Risco”, entre outras apresentações do poder público e sociedade civil.

Informações do dossiê Abrasco mostram que o Brasil continua como maior consumidor mundial de agrotóxicos, consumindo 1 bilhão de litros por ano, e que vem se aplicando mais defensivos agrícolas por hectare sem que a produtividade de culturas como cana, milho ou soja cresça na mesma proporção. São 514 agrotóxicos registrados no país, reduzindo-se a área destinada a culturas alimentares como o arroz, feijão ou mandioca, ao mesmo tempo em que aumenta a ocupação por comodities como a cana ou soja.

Recente pesquisa do departamento de Geografia da Universidade de São Paulo (USP), apontou a existência de uma “epidemia silenciosa” causada pelo uso de agrotóxicos: foram 62 mil casos de intoxicação notificados em uma década (1999 a 2009) e mais de 1,1 mil mortes somente entre 2007 e 2014, relevando-se a relação direta entre a contaminação e a morte das pessoas intoxicadas.

Serviço:

Quando: 6 e 7 de outubro – 8h30 às 17h30

Onde: Auditório das Faculdades Integradas Coração de Jesus – R. Siqueira Campos, 483, Centro, Santo André - SP

Categoria(s): Agrotóxicos