Logo da AAO(30 anos)

Artigos e Notícias

Carta à Veja
16/09/2016 7:57

"Caros editores de Veja,

A matéria “Em respeito à natureza” da edição de 7/9/2016 da Revista Veja, que coloca o debate sobre os princípios do método sintrópico - como os do trabalho em respeito aos mecanismos da natureza, a recuperação da fertilidade do solo e o uso das múltiplas culturas na agricultura - é muito positiva, mas é necessário alertar para uma distorção no significado do conceito de “agricultura orgânica” usado no texto.
Ao destacar a informação que “tanto o orgânico quanto o convencional extraem mais do que deixam na natureza, e aí o custo fica alto para o ecossistema e para o produtor”, a abertura da matéria transmite o falso sentido de que agricultura orgânica e agricultura sintrópica se opõem. Pela Lei 10.831, de 2003, a agricultura orgânica engloba, na verdade, a agricultura sintrópica, biodinâmica, natural e agroecológica.
O movimento em torno da agricultura orgânica e agroecológica atua há mais de 3 décadas disseminando o conceito desse sistema como o de um conjunto de cuidados e valores para que a natureza e a sociodiversidade sejam integradas ao cultivo. Trata-se de evitar o uso de agroquímicos, mas também considerar o meio ambiente, as relações sociais e o fomento à circulação e acesso aos alimentos saudáveis.
Nesse sentido, o principal esforço tem sido reforçar a união de todas as práticas orgânicas, desfazer a imagem de que agricultura orgânica está ligada ao termo “convencional” (associada ao modelo monocultor) e, principalmente, lutar contra a elitização dos orgânicos como um mercado de nicho.
A tentativa de elitizar o mercado se dá nas redes de supermercados e lojas de butique, enquanto o esforço do movimento orgânico visa a popularização desses alimentos, encurtando a cadeia produtiva-consumidora, por meio de feiras, grupos de consumo e compras públicas.
Para tanto realizamos, inclusive, encontros com os autores da novela Velho Chico (ver fotos), que demonstraram abertura para a necessidade da utilização do termo e conceito de " agricultura orgânica" já universalizado, mudando assim o discurso de personagens da novela que passaram a citar, de forma correta, o termo “orgânico”. A ideia é mostrar que o aumento da escala de produção e adesão de agricultores ao modelo orgânico, mais que um sonho ou utopia, é uma realidade viável."